Antônio Gomide

16 de abril a 10 de maio de 1997

Coincide esta exposição de ANTONIO GOMIDE, ex-coleção Christina e Roberto Paranhos do Rio Branco à venda, acrescida de obras de outros colecionadores, com os 30 anos do falecimento do artista.

Esta importante coleção selecionada e reunida por 25 anos constitui-se de arte sobre papel, arte considerada “menor” pelos colecionistas nativos…

No entanto, 35 das 38 obras participaram de importantes mostras na Pinacoteca e no Museu de Arte Contemporânea, ambos de São Paulo, abrangendo 40 anos da produção do artista, desde os anos 20 até um óleo sobre tela de 1959.

Porque Gomide, ao contrário de seus amigos de Paris dos anos 20, Victor Brecheret e Vicente do Rego Monteiro, não alcançou ainda a unanimidade nacional artística e mercadológica que lhe é devida?

… talvez por causa de sua postura, de seu temperamento, tornou-se um dos artistas “esquecidos” da nossa arte, o “impossível omitido” da História do Modernismo Brasileiro, segundo o Prof. Walter Zanini.

Lacuna que é preciso sanar.

Ricardo Camargo

Obras participantes