Mercado de Arte nº 5

Exposição e Vendas nº 5 16 de setembro a 16 de outubro de 1996

Em 1992, época igualmente cheia de desafios, em entrevista à Gazeta Mercantil, expressamos dúvidas sobre as chances dos leilões continuarem sendo o caminho mais adequado para a venda de obras de grande significado histórico.

O tempo, soberano, confirmou aquelas impressões. Hoje, quase todo mundo optou por mostras onde a venda direta, trabalhada num corpo-a-corpo informativo e envolvente, substituiu a compra por impulso.

Esta 5ª edição do Mercado de Arte reafirma a conviccção de que nos dirigimos muito mais ao colecionador do que aos que consideram Arte apenas como um bom investimento. Algumas das obras aqui reunidas poderiam ser destaques em qualquer uma das mais célebres e exigentes coleções particulares ou institucionais do país.

A Sala Especial de Candido Portinari tem como intenção rediscutir o posicionamento mercadológico desse artista. A nosso ver, as vozes que se levantaram para questionar sua obra parecem ter origem em recolocações de cunho mais ideológico do que o artístico. O desmoronamento do Muro de Berlim atingiu também Portinari. Hoje, assentada a poeira, ele retoma gradualmente seu lugar. Afinal, quem é o autor do grande painel da O.N.U., fórum da humanidade? Qual é o artista brasileiro mais prestigiado no mercado norte americano? Finalmente, quem é que tem uma pintura social maior que a dele no Brasil? A recente megaexposição no M.A.M. de S.P. é mais uma evidência de que começa a ser desmontado o cerco contra Portinari.

Outro nome que evidenciamos em nossa mostra é o de Ernesto de Fiori, cada vez mais amado e valorizado na Europa. Agora mesmo saiu na Alemanha um volumoso livro-catálogo sobre ele e a Pinacoteca do Estado já anunciou uma exposição sua. De Fiori entra em nossa mostra com obras de expressão tal como há muito não se dispunha no mercado.

Esta 5ª edição do Mercado de Arte coincide também com o 1º aniversário de nosso espaço.

Tim, tim! Queremos aproveitar o ensejo para erguer um brinde a todos os que nos têm honrado com sua sensibilidade e confiança.

Ricardo Camargo
Colaboração R. Rugiero

Obras participantes